Pesquisar este blog

Carregando...

01/05/08

SIPAT, CIPA e Palestras de Segurança no Trabalho

Um mercado interessante é o de palestras para a SIPAT, a Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho. De acordo com legislação, as empresas são obrigadas a dedicar, anualmente, uma semana para palestras e conferências sobre acidentes de trabalho, e isso é uma excelente oportunidade para o palestrante.

Algumas considerações, porém. Palestras técnicas de segurança devem ser ministradas por pessoas da área, como técnicos e engenheiros de segurança. Geralmente é isso que acontece no dia-a-dia das empresas e também na SIPAT. Porém muitas grandes empresas estão bem servidas nessa área e, durante a SIPAT, procuram trazer palestrantes também da área comportamental.

É aí que eu entro, e é aí que muitos palestrantes atuam. A rigor eu não poderia falar de segurança no trabalho por não ser um técnico no assunto, e é por issso que sempre pergunto antes o que a empresa procura. Se querem que eu ensine como usar EPI (Equipamentos de Proteção Individual), procedimentos, etc., então sugiro que procure um profissional da área.

Mas na maioria das médias e grandes empresas todo mundo está mais que informado e treinado em segurança. A brecha fica por conta do comportamento, das atitudes, da responsabilidade pessoal. É aí que o palestrante comportamental entra, pois não vai se intrometer nos procedimentos de segurança já adotados pela empresa, os quais ele provavelmente não será capaz de conhecer pela limitação do tempo, mas irá motivar os colaboradores a adotar os procedimentos.

Enfim, é uma palestra puramente comportamental, e quem trabalha com gente, com comportamento, com motivação, e tem boas histórias para contar para conscientizar o público da importância da segurança, tem os elementos necessários para atuar nessa área.

Agora vem a melhor parte. Como as empresas precisam promover a SIPAT, isso significa que elas já reservam uma verba todos os anos para o evento. E daí? Daí que já não se trata de vender seus serviços de palestrante, mas de eles serem comprados. Não é o caso de você tentar convencer o cliente a promover o evento, mas apenas uma questão de competência, alinhamento com os objetivos da empresa, e preço.

Agora vem a parte menos melhor. Por se tratar de uma atividade geralmente atendida pelos próprios técnicos e engenheiros de segurança da empresa ou prestadores de serviço, você irá concorrer com o preço "de grátis" que esses poderão estar cobrando, por seus serviços já estarem inseridos no pacote de seu contrato.

Um comentário:

Roberta disse...

Ohh Mario.... venho acompanhando seu blog e seus videos tv barante ja faz um bom tempo, sou bombeiro e tec seg do trabalho, quando não estou de plantão no bombeiro procuro complementar minha renda com palestras e treinamentos.
Apesar de eu ser um cara jovem,25 anos, tenho muita experiencia nas areas de acidentes de transito e em primeiros socorros. quero contar um fato. Certo dia um amigo meu me pediu pra fazer uma palestra na Sipat onde ele trabalhava.tema acidentes de trajeto (motocicleta) mais e ai quanto cobrar.?Bom fiquei sabendo que seria 4 palestras de 1 hora cada, porem em horarios distintos. uma as 09 da manha outra as 14horas outra as 18 e outra as 23 horas pois a empresa trabalha 24horas e eu tinha que me adequar as turmas. Bom resumindo fiz a palestra e foi um sucesso!!! gostei da minha performace apesar de ser a primeira vez, recebi muitos elogios do pessoal que compareceu a sipat. venho aqui deixar meu e-mail para trocas de ideias e futuras parcerias.
thiagobrancalhao@hotmail.com

um grande abraço

Thiago Brancalhão

Postagens populares