Pesquisar este blog

09/07/2010

PPT de palestrante

Hoje dificilmente você encontra um palestrante que não use uma apresentação em PPT, que pode tanto significar Power Point como "Puxa Porcaria Tchê!".


Uma vez vi a palestra de um Power Point. Sim, foi o Power Point quem fez a palestra, porque pelo jeito o engenheiro que o acompanhava estava ali apenas para ler os textos que apareciam nos slides. Provavelmente ninguém avisou aquele Power Point que ele tem uma função para ler o texto automaticamente (não envie email me perguntando, pesquise!).

Se o Power Point soubesse disso, evitaria levar o engenheiro e economizaria com passagens aéreas e hotéis. Poderia vir sozinho, via e-mail ou até mesmo nem vir. Bastaria visitar cada um da platéia em sua própria caixa postal e evitar que o público se deslocasse até aquela cidade só para ouvir um engenheiro lendo textos em uma tela.

O que estou dizendo parece absurdo, mas ainda não disse tudo. O engenheiro que preparou a apresentação descobriu que o Power Point permite criar algumas bobagens, como fazer o texto aparecer aos poucos, caracter por caracter, ao som de uma máquina de escrever. Sinta a tortura: cada vez que ele trocava de slide precisávamos esperar uma página de texto aparecer na tela, letra a letra, ao som de "Tec! Tec! Tec!", enquanto o engenheiro olhava extasiado para sua descoberta.

Em outro evento, conheci um cara que era um gênio. Nos bastidores do palco ele deu uma verdadeira aula do assunto que pretendia trazer, falando de improviso e encantando a mim e às outras pessoas na salinha onde estávamos com sua experiência, capacidade e inteligência.

Quando me acomodei na primeira fila, pronto para aguardar mais daquele tutano, eis que o homem colocou na tela um PPT de texto puro, páginas inteiras, de um autor que ele achava muito interessante. E passou a ler página após página do outro autor. Quem não dormiu, saiu.

Por isso, jamais leia seu PPT, a menos que esteja falando para um bando de analfabetos; jamais encha de plumas, paetês e efeitos multimídia seu PPT, a menos que sua apresentação seja no Sambódromo, e nem pense em usar em seu PPT letra serifada (aquelas que têm fiozinhos nas pontas, tipo Times Roman) porque a leitura (que o público irá fazer, não você) fica péssima em tamanho grande. Só serve para textos pequenos.

Neste ponto você deve estar querendo perguntar:  

"Ok, Mario, você que se acha tão esperto, faz como?"

Puxa! Não precisava ofender, né? Vou fazer de conta que não ouvi e darei exemplos no próximo episódio.

2 comentários:

alessandro disse...

Oi, Mário, muito bom o seu texto, como sempre.
Algo que deveria facilitar o entendimento de um assunto, devido uso excessivo e indiscriminado, tem o efeito contrário, tornando a palestra confusa e chata. Muitos que precisam apresentar algo a uma plateia (palestras, relatórios, trabalho de faculdade etc.) utilizam apresentações de PPT como muleta, não por desconhecimento do assunto a ser apresentado, e sim por insegurança ao falar em público, falta de experiência e desconhecimento de técnicas para falar em público. Dá mais importância em produzir uma apresentação de PPT cheia de efeitos, de que como a plateia, que está ali para ouvir o que ele tem a transmitir, irá receber a mensagem. Como você muito bem ilustra no seu texto, em muitos casos, o palestrante deixa para a apresentação PPT o papel que deveria ser desempenhado por ele.
Grato, por compartilhar seu conhecimento.

Ana Cunha Araújo disse...

Olá Mario,
Assim como Alessandro - do comentário anterior - gostaria de lhe agradecer pelo conhecimento compartilhado... Muito bom seu material!!!

Postagens populares