Pesquisar este blog

30/06/2013

Os cursos do palestrante

Em 2002 fui contratado por uma empresa para criar um curso de atendimento dirigido a recepcionistas de consultórios médicos dentro do conceito de educação a distância. O trabalho levou alguns meses para ser concluído e fui assessorado por duas profissionais de saúde, Fernanda do Coutto Riberti, Administradora Hospitalar, e Lia Hadley, Enfermeira formada pela Unicamp, as quais me abasteceram com pesquisas e informações do setor.
Na época a Internet era lenta e por esta razão a empresa que me contratou decidiu que o curso seria vendido em CDs com vídeos, textos e questionários. A cada questionário preenchido o sistema abria a próxima das 40 lições. Infelizmente a empresa foi mais uma das defuntas da bolha pontocom e eu morri com o mico na mão.

Sem receber por meus serviços, nos anos seguintes cheguei a levantar custos para eu mesmo produzir e vender o curso, depois decidi oferecê-lo do jeito que estava a laboratórios farmacêuticos e outras empresas, e mais tarde atualizei o material e formatei os textos de modo a poder publicá-los em formato livro.

Entre uma coisa e outra eu acabei contratado por uma multinacional fabricante de aparelhos auditivos para, durante alguns meses, treinar fonoaudiólogas e recepcionistas, e pude ver o quanto de conhecimento eu já havia adquirido só de escrever aquele curso de atendimento em consultórios. O trabalho com o treinamento ampliou ainda mais minha bagagem e meu leque de clientes interessados em temas voltados a profissionais de saúde. Indiretamente eu já me sentia bem pago e recompensado por todo o trabalho de pesquisar, estudar e escrever aquele curso.

Mas por que razão estou contando tudo isso? Para mostrar que muitas coisas que fazemos sem enxergarmos nela um ganho direto podem ter um significado mais amplo em nossa carreira de palestrante. A empresa que me contratou praticamente me forçou a estudar um tema do qual eu tinha apenas uma vaga ideia. A pesquisa e análise de mercado para ver se havia ou não a possibilidade de eu mesmo lançar e vender o curso me ensinou mais algumas coisas sobre o difícil mercado de educação a distância.

Por se tratar de um mercado em transição, como foi o da revelação de filmes fotográficos e está sendo o da música e do livro, se eu tivesse investido naquilo hoje estaria com um prejuízo maior. Pouca gente percebe o quanto de planejamento, trabalho e atendimento ao cliente precisam estar envolvidos na educação a distância. É preciso ter toda uma estrutura para atender os alunos, sem falar que a concorrência hoje nesta área é o Youtube e os milhares de cursos grátis em vídeo oferecidos ali. (Já falei sobre isto neste link).

Portanto se você for um palestrante empolgado com a ideia de oferecer cursos online, pondere nisto que estou dizendo. Você pode ganhar muito mais, embora seja difícil quantificar, criando seu curso e oferecendo-o gratuitamente, como acabei decidindo fazer com meu curso de atendimento para secretárias e recepcionistas de consultórios médicos. Como o livro estava demorando para decolar, criei um blog com o mesmo título do livro, "Laura Loft - Diário de uma Recepcionista", e estou publicando nele os textos do curso. Ao mesmo tempo produzo vídeos de dicas contidas nele e publico no Youtube.

Quanto recebo por isto? Primeiro, a satisfação de saber que muitas profissionais poderão aprimorar seu atendimento e aprimorarem suas carreiras. Um dia eu ainda serei atendido por uma delas, que vai me dispensar uma atenção maior ainda só por gratidão. Segundo, uma legião de divulgadores de meu nome e minha marca, que vão atrelados à divulgação do blog e dos vídeos nas redes sociais. Terceiro, tenho um material pronto que ofereço como treinamento para grupos in company de recepcionistas, secretárias e profissionais de saúde (veja neste link). Quarto, conquisto novos clientes, que já chegam com a certeza de que eu tenho bala na agulha, e prova disto é o conteúdo integral distribuído na Web que eles podem examinar em detalhes.

Ah! Mas e se alguém copiar? Bem, as músicas dos Beatles podem ser encontradas com letra e partitura nas bancas de jornais, mas ainda não encontrei uma banda tocando e cantando como eles.

Agora tire um tempo para conhecer a Laura Loft. Ela é um amor de pessoa, mas será melhor ainda quando terminar de aprender tudo o que estou ensinando a ela no link abaixo (clique na foto):

Laura Loft - Diário de uma Recepcionista


2 comentários:

Palestrante Luciana Oliveira disse...

Precisava ler isso hoje!

Luh Oliveira

LYA FLOR PALESTRANTE disse...

Parabéns querido Mario, teus post são uma fonte de inspiração em meus trabalhos...
Lya Flor palestrante

Postagens populares