Pesquisar este blog

01/06/2007

Palestras em vídeo

Pode acontecer do cliente ter verba limitada para apresentar uma palestra para cada turno de sua empresa ou para as várias filiais. Em casos assim o cliente costuma solicitar uma palestra pré-gravada em vídeo para distribuir entre as várias audiências ou uma apresentação com retransmissão simultânea para diferentes unidades da empresa.

A experiência mostra que uma palestra em vídeo perde muito, quando comparada com uma apresentação ao vivo. O magnetismo exercido pela presença pessoal é perdido, não há interação com o público e o próprio palestrante não tem a mesma performance diante de uma câmera. Não é fácil falar olhando para uma câmera, sem poder ler as reações de seu público e se adaptar a esse feedback contínuo que acontece em um evento ao vivo. Isso deve ser levado em consideração pelo seu cliente, que deve estar ciente da perda na performance.

Em casos assim, uma palestra de uma hora e meia acaba se tornando cansativa no vídeo e, portanto, esta deve ter um formato mais de programa de TV do que de palestra, e não pode passar de 30 minutos (o ideal são vinte minutos). O perfil do público também influi.

Se estivermos falando de um público formado por acadêmicos ou profissionais de nível superior, acostumados a longas aulas teóricas e a manter a atenção, então o vídeo terá um efeito melhor do que em uma platéia formada, por exemplo, por trabalhadores que não estejam acostumados a esse tipo de apresentação e que sejam facilmente distraídos. Logo a platéia se mostrará inquieta, a menos que estejam vendo um comediante, um mágico ou malabarista.

Quanto menos sofisticada for a audiência, maior o apelo para o visual e menor o conteúdo conceitual. Portanto, o trabalho pode ser feito, desde que você tenha experiência no trato com a câmera e o cliente entenda esses detalhes.

Se quiser assistir um exemplo de palestra feito em estúdio, veja este breve trecho de uma palestra sobre gestão do conhecimento, quando falei de ética nas empresas. O público era formado por gerentes que assistiam à palestra por um canal de tv corporativa.

No estúdio havia 3 câmeras, uma de corpo inteiro à qual eu me dirigia para falar de generalidades, uma de meio corpo para o conteúdo principal, e outra em close, para a qual eu me voltava quando queria enfatizar alguma coisa. Obviamente o tema é mais acadêmico e sem grande impacto motivacional ou humorístico, como acontece mais em minhas palestras ao vivo.

3 comentários:

Domingos Sávio disse...

Mário Persona, parabéns pelo trabalho. Não só pelo blog, mas principalmente pelo site e crônicas.

Tua experiência de vida é inspiradora e muita rica.

Continue com Deus...

Abraços:

Domingos Sávio
saviodom@ig.com.br

Marcos Reis disse...

Olá Mário Persona

Realmente o trabalho que você desenvolve é nota 10!

E Mário, gostaria muito de ter sua opinião de respeito a minha vida profissional.

Seria isto possível?

Agradecido pela Atenção!
Marcos Reis - Vitória - ES
e_mr21@hotmail.com

Aloysio Fernandes disse...

Mário, que Mário? Fiz essa pergunta quando estava vendo uns vídeos de oratória no youtube e acabei vendo um do Mário... Bom, ainda bem que consegui a resposta, senão já viu ne? rss
Mário, parabéns pelo excelente material, pela criatividade e principalmente por ser um ótimo comunicador ( um dos melhores que já vi ate agora).
Que Deus continue te prosperando dentro desse trabalho. Valeu!

Postagens populares