Pesquisar este blog

04/06/2011

O palestrante e o interruptor

Outro dia postei aqui uma sugestão de texto que falava do "Louco de Palestra", e na ocasião mencionei que iria ensinar a "Técnica do Encanador" para lidar com aquelas pessoas que adoram interromper o palestrante, por ingenuidade, carência afetiva ou auto-promoção. Um de meus dois leitores observou que me esqueci da promessa, então aqui vai.


A técnica infalível para se lidar, não com sinceros aprendizes, mas com os chatos e inconvenientes interruptores de palestra é baseada no encanador, que é chamado para consertar um cano sob a pia da cozinha da dona Maria. O Zezinho, garotinho filho da mulher, fica perturbando o encanador com um milhão de perguntas e não o deixa trabalhar.

- O que é isso aqui, tio? Pra que serve? Você já terminou? Posso abrir a torneira? Posso mexer nas ferramentas?....

Com a paciência no limite, o encanador pergunta ao Zezinho se quer ajudar o tio com o conserto. É claro que quer. Então o encanador pega um grifo, essas chaves de prender no cano, procura um cano por perto e prende o grifo nele. Uma chave para prender em algum parafuso ou luva também serve. Qualquer ferramenta que obrigue o garoto a ficar longe e imóvel serve. Aí diz para o garoto segurar firme aquela chave, sem deixar cair, e volta para trabalhar tranquilamente no conserto.

Uma hora depois o garotinho está lá, firme, e o encanador já terminou tranquilamente seu serviço. Ele agradece o menino, pega seu grifo ou chave, guarda na caixa de ferramentas e vai embora. O Zezinho, todo cheio de si, corre contar para a mãe como ajudou o tio a consertar o vazamento.

A técnica é esta: Interrompa o chato da hora, o interruptor que fica toda hora fazendo apartes em sua palestra para comentar algo, e diga assim:

- Isso que você disse é muito importante. Por gentileza, segure isso aí (e faz com a mão sinal de prender e segurar com uma chave) que daqui a pouco vamos voltar para comentar isso.

Você não acredita, mas o cara fica quietinho ali, segurando o que falou e foi valorizado pelo palestrante na frente de todos como "muito importante". Se o comentário for revelante e responder servir de ajuda para os presentes, ao final da palestra volte lá para comentar o que o sujeito falou (veja, ele está até agora segurando!).

Se não tiver importância alguma, simplesmente ignore-o e vá embora no final da palestra. De qualquer modo, a chave que você deu para ele segurar o que disse era imaginária e você não vai perder nada. Pode deixar com ele como prêmio de consolação.

Uma vez, em um treinamento de oratória, o gerente da empresa me interrompia a cada frase, arrancava o microfone de minha mão, e traduzia assim para seus funcionários: "O que o Mario está querendo dizer é que bla-bla-bla", simplesmente repetindo o que eu dissera e trocando seis por meia dúzia. Como daquele jeito eu não iria terminar nunca o treinamento nas 8 horas previstas, decidi aplicar a "técnica do encanador" no gerente.O gerente ficou lá, quietinho, segurando a chave do jeito que eu mandei.

Então chegou o momento do treinamento de oratória em que ensino a "técnica do encanador" e até já tinha me esquecido de que o gerente estava bem ali na minha frente segurando a chave imaginária que dei a ele. Assim que terminei de explicar a "técnica do encanador" a audiência explodiu numa gargalhada e o gerente, indignado, protestou:

-- Ei! Isso não vale! Você usou a técnica em mim!

Sem me abalar, simplesmente argumentei:

-- E você viu como funciona?

Um comentário:

Gurgel disse...

Com certeza funciona, usei e adorei, garanto que ninguém irá se arrepender!
Obrigado pela dica!

Postagens populares